Oxum é, por excelência, a deusa dos rios. Entre todos os rios da Nigéria, este Orixa é representado pelo mais importante deles, que está em Osogbo, cidade onde é mais cultuada. Oxum é a dona do bronze, e sua especialidade é a fertilidade das mulheres. No entanto, é um Orixa ligado a riqueza, e se pede a ela que não nos esconda a riqueza em seus rios.

Quem é Oxum?

Oxum (Osun) é um dos Orixas Yoruba primordiais. No entanto, em um princípio ela não foi considerada uma divindade irmã por seus companheiros. Na posição entre as divindades Yoruba, estava em décima sétima posição, dos Orixas principais, e não estava envolvida com a gestão do mundo, pelo fato de ser uma mulher. Porém, os primeiros dezesseis Orixas foram até Olodumare em busca de direção por não conseguirem obter êxito em determinadas situações, e foi quando Olodumare lhes aconselhou a convidar Oxum a estar presente em suas missões para que a mesma fosse responsável por estabelecer a normalidade de tudo. E, de acordo com Olodumare, ela teria que estar envolvida na gestão da criação, porque era tão poderosa quanto os homens.

Oxum casou-se primeiro com Orunmila, divindade da sabedoria, de quem mais tarde se divorciou por não poderem ter filhos, e logo casou-se com Xango. Porém foi enquanto esposa de Orunmila que a mesma obteve os Jogo de Buzios (Eerindinlogun, os dezesseis cowries a poesia simplificada de Ifá), o sistema de adivinhação que ela deu origem. Mesmo casada com Xongo, Oxum seguía sem ter filhos, motivo pelo qual buscou por Orunmila para fazer oferendas.

Orunmila lhe aconselhou que não teria filhos próprios até que fizesse sacrifícios a Olodunmare para que este enviasse uma massa de crianças do céu para os ventres das mulheres estéreis, e dessas crianças enviadas do céu, seria quando Oxum passaria a ter um filho. E assim sucedeu, ela fez o sacrifício que lhe foi prescrito, e quando Olodunmare enviou as crianças a terra Oxum pôde ser mãe, mas não acabou por ai, quando as outras mães que também haviam sido presenteadas com filhos se encontravam com seus filhos doentes, Orunmila lhes aconselhava que procurassem por Oxum para cuidar dessas crianças.

Oshun, Orisha de la fertilidad

Como iniciar-se em Oxum?

A pessoa que deseja ser iniciada em Oxum deve, antes de mais nada, adquirir conhecimentos neste Orixa. Lembrando que na tradição Yoruba, o aprendizado vem antes da iniciação, sendo assim, quando o indivíduo tenha conhecimento suficiente para cuidar deste Orixa por si só, estará preparado para iniciar-se com o seu babalawo. Você pode avaliar seus conhecimentos no aplicativo Ojú Odù.

As iniciações não são feitas de maneira aleatoria, toda iniciação deve ter um objetivo na vida do indivíduo. E estes objetivos sao descobertos em nosso Odu Ifá, seja ele no Isefa (primeira iniciação de Ifá) ou Itelodu (Iniciação de Ifá) ou também em uma consulta com um Olorixa (sacerdote do culto a algum Orixa)

Como cultuar Oxum?

Para atender este Orixa existem materiais essenciais que jamás podem faltar.

Oferendas para Oxum

Uma das comidas preferidas deste Orixa é o Yanrin (uma espécie de alface), se costuma dizer, que é uma de suas preferidas porque era a verdura que ela gostava de comer em sua vida terrenal. Também se pode oferecer cabaça e ovos.

Poder de cura de Oxum

Seu poder de cura não se baseia apenas em medicamentos, mas também em terapias de água. As atenções médicas dadas a crianças sob cuidados de Oxum raramente necesitan medicamentos.

Bosque De Oshun

Tipos de Oxum na prática tradicional Yoruba

Assim como os varios outros Orixas, existe apenas uma Oxum, porém a mesma, por sua vez, também obteve diversos pseudônimos: Oore yeye o, A ri pepe ko ide si, Iya ijumu, o yeye ni imo, modeni aninla nile awo, entre outros.

APLICACIONES DE IFÁ 

Aprende las claves de la práctica tradicional de Ifá

En las app de Ifá encontrarás centenares de versos de Ifá y los audios recitados por auténticos Babalawo Yoruba.
¡DESCÁRGALAS AHORA!
* Terms & Conditions Apply
close-link